ATUAÇÃO DAS ONGS EM PETRÓPOLIS

Eram nove horas da noite do dia 15 de fevereiro quando o Dr. Guilherme Ramos de Sá Mayorga, médico-veterinário da clínica popular Clinipet recebeu o primeiro chamado para auxiliar no resgate dos animais atingidos pelas fortes chuvas na cidade de Petrópolis, que acabaram resultando em uma série de desabamentos na região. “Pensamos que seria algo mais rápido de contornar, mas os animais foram chegando em grande número e a situação tomou uma proporção enorme. Eram cães, gatos, aves e roedores de diferentes raças e idades. A frente da clínica foi atingida pela lama, então, tínhamos que receber os animais pelo muro lateral”, lembra o profissional e voluntário.

Inaugurada há pouco mais de oito meses em Petrópolis, a Clinipet teve que providenciar uma tenda do lado de fora da clínica para conseguir atender toda a demanda. Entre os animais que chegavam, muitos haviam perdido seus tutores no incidente, outros haviam se perdido de suas casas e parte eram vítimas de abandono. “Nós continuamos recebendo esses pets. Fazemos toda a triagem para identificar seu estado de saúde e, se necessário, direcionamos a especialistas. Durante o check-up é feito um cadastro, aplicamos vacinas, vermífugos e tratamos os ferimentos. Depois, direcionamos esses animais a lares temporários ou para adoção. Os que chegam em estado mais grave, como a gatinha Vitória, que passou oito dias soterrada, ficam internados conosco para que possamos tratar e acompanhar. Até agora foram mais de 500 animais, ao todo”, explica Mayorga.

Além de receber os animais na clínica, Dr. Guilherme conta que mais de 1300 pessoas ainda estão desalojadas, reunidas em abrigos, muitas delas com seus pets. “Essas pessoas não vão abrir mão de seus animais, por isso, estamos visitando os abrigos e prestando serviços de medicina preventiva para evitar uma crise sanitária. Muitos já viviam em condição de vulnerabilidade social, o que ficou mais grave após o ocorrido. Vamos continuar esse trabalho na tentativa de minimizar seus traumas”, destaca.

Situação parecida é compartilhada pela voluntária e coordenadora da atual campanha realizada pela Dog’s Heaven, Márcia Coelho Netto, que relata a necessidade de continuarem recebendo ajuda financeira e doações de todos que puderem se sensibilizar e contribuir com a causa. “Estávamos com o abrigo um pouco cheio quando aconteceu essa calamidade. Conseguimos receber os primeiros animais resgatados pelo Grupo de Resgate de Animais em Desastres (GRAD) e, no momento, estamos recebendo as doações e socorrendo quem precisa. Nossa maior missão agora é fazer pontes com pessoas e empresas que possam ajudar, além de encontrar os lares temporários para direcionar esses animais. Recebemos e distribuímos uma quantidade de ração suficiente para alimentar 600 cães por 15 dias, mas certamente precisaremos de mais, pois é uma situação que levará um tempo para ser resolvida. Medicamentos, itens e produtos de higiene e limpeza são também essenciais”, ressalta.    

Atuando em parceria com a Defesa Civil, o Grupo de Resgate de Animais em Desastres (GRAD), formado por 60 voluntários, entre médicos-veterinários, biólogos, zootecnistas, entre outros profissionais, também segue trabalhando na região de Petrópolis. Segundo Enderson Fernandes Santos Barreto, um dos coordenadores do projeto, já foram resgatados mais de 200 animais, desses, 80 ainda estão abrigados, aguardando pela família ou por novos tutores. “Estamos com uma base em Itaipava, em uma casa cedida por um dos voluntários. Montamos toda a estrutura no local, com baias, para atender os animais resgatados. Atuamos no resgate técnico em áreas de risco, dando todo suporte de manejo e clínico necessários, bem como os protocolos sanitários já estabelecidos para esse cenário, até que os animais possam voltar para seus tutores ou serem adotados por novas famílias”, comenta.

De acordo com Cristiano Sá, diretor de marketing e novos negócios da Vetnil®, a situação é delicada e demanda toda a ajuda que empresas e pessoas solidárias puderem direcionar. “O trabalho que as ONGs e seus voluntários, assim como outras instituições de causa animal têm desempenhado em Petrópolis é louvável. Mas além desse ato de amor e caridade, eles precisam de recursos. Contribuímos com medicamentos e suplementos, mas a demanda é grande. Quanto mais as pessoas puderem contribuir, melhor será para estes animais, vítimas dessa triste situação”, pontua o executivo.  

Aos interessados em apoiar as ações em Petrópolis, a Clinipet, a Dog’s Heaven e o GRAD estão recebendo quantias via Pix e doações de rações, medicamentos, produtos de higiene e limpeza.

Dados Clinipet

Pix: (Telefone) (24) 988316821 - Clínica veterinária popular

Mais informações no Instagram: @clinipetveterinariapopular

Dados Dog’s Heaven

Pix: (CNPJ) 18.667.467/0001-55

Mais informações no Instagram: @dogsheaven

Dados GRAD

Pix: (CNPJ) 04.085.146/0001-38

Mais informações no Instagram: @grad_brasil

Sac Brasil: 0800 0109 197 Internacional: 55 19 3848-8500

Av. José Nicolau Stabile, 53 – Burck |
Louveira – SP – CEP: 13290-000 | vetnil@vetnil.com.br

Copyright © 2022 Vetnil - Parceira de quem Cuida | All Rights Reserved
logo Agência